Lei do Tabaco

“No último ano houve uma redução de 15 por cento das vendas de tabaco”, afirmou ao DN Helena Manuela da Associação Portuguesa de Armazenistas de Tabaco. A responsável alerta, contudo, que parte desta descida está também relacionada com o aumento da contrafacção.

1) Se a intenção do Governo era fazer diminuir o número de fumadores, então a solução óbvia seria aumentar ainda mais os impostos sobre o tabaco. O encarecimento de um produto diminui a sua procura.

2) Mas o Governo quis restringir o consumo de tabaco penalizando não só os fumadores como também a restauração, que perdeu clientes e dinheiro. Assim, o Governo também se penalizou duplamente: perdeu dinheiro colectado em impostos junto dos consumidores de tabaco e junto da restauração.

3) Antes da lei já havia vários restaurantes com áreas de fumadores e não fumadores. Havia também estabelecimentos reservados a não fumadores. Permitindo a mistura de fumadores com não fumadores no seu estabelecimento, os negociantes arriscavam perder clientes não fumadores.

4) Mas agora não: agora os negociantes perdem clientes fumadores sem terem tomado essa decisão.

5) Para o Governo, o pior é que a sua “higienização” fantasiosa teve os piores resultados: 1) não fez baixar significativamente o número de fumadores, porque agora muitos recorrem a tabaco contrafeito, que escapa ao controlo do Estado; 2) fez com que o Estado perdesse receitas; e 3) penalizou muitos negociantes e, consequentemente, toda a economia nacional.

6) Esta redução de 15 por cento, a ser verdadeira – e apesar de ser a mais elevada da UE -, deve ser interpretada não como o início de um processo mas como um efeito pouco mais abrangente. Quem se sentiu afectado pela lei e deixou de fumar por isso teve todo um ano para o decidir. A partir de agora, as variações (positivas ou negativas) deverão ser interpretadas como um efeito de outras variantes. Descontados talvez 5 por cento de fumadores que agora preferem material contrafeito, uma redução de 10 por cento do número de fumadores (que não será aumentada significativamente) não parece digna de festejos, se tidos em conta os efeitos colaterais.

  1. 31 de Dezembro, 2008

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: