Serviço público

Parece que, com a nova lei da concentração dos media (a tal que erradicaria do mapa o New York Times e o El País, por exemplo, pelo bem social), as autarquias não poderão vir a criar ou participar financeiramente em órgãos de comunicação social. Até tudo bem, totalmente de acordo. Todos os partidos da oposição dizem ter dúvidas desta medida do Governo, chamando-a um contrasenso visto que o Estado central detém a RTP. Também concordo, mas aqui a oposição ao PS tem intentos contrários aos meus: para ela, se o Estado central podem as autarquias também deveriam poder; para mim, nem um nem as outras deveriam poder fazer propaganda com o dinheiro do contribuinte. Mas aceito a justificação do Governo: é que a distinção entre Estado central e autarquias aqui deve-se a que o mercado ficaria distorcido se as autarquias concorressem com os privados no mercado dos media. Como está bom de ver, isso não se aplica à televisão pública do Estado.

  • Trackback are closed
  • Comentários (0)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: